19/10/2018 (86) 8176-6846

Saúde

USP testa 'pomada' quimioterápica aliada a choque de baixa intensidade para tratar câncer de pele

O Tratamento tópico promete ser menos agressivo e mais eficaz que a quimioterapia convencional

Por Redação 02/04/2018 às 18:12:30

Pesquisadores da USP em Ribeirão Preto (SP) desenvolveram um tratamento tópico de combate ao câncer de pele que utiliza nanopartículas de quimioterápicos associadas a choques elétricos de baixíssima intensidade.

Além de proporcionar uma absorção maior do medicamento na pele, a nova técnica permite que a substância se concentre na região que precisa ser tratada e não se espalhe pela corrente sanguínea, como ocorre com a quimioterapia convencional.

Atualmente, a medicina já utiliza a chamada quimioterapia tópica, em que o remédio é aplicado na forma de creme ou pomada. Entretanto, a pesquisadora Renata Vianna Lopez afirma que o novo tratamento promete ser menos agressivo e mais eficaz.

"É um tratamento não invasivo, porque não estou injetando nada no paciente. A aplicação subcutânea deveria ser muito melhor, mas não foi nesse caso, porque melhoramos a formulação e o método de aplicação", explica Renata, que é professora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas.

Fonte: G1.com

 

comentários